Dakota Johnson Brasil
INSTAGRAM: Jesse e Grace Johnson postam fotos de Dakota
24.04.2017

Há alguns dias, os irmãos de Dakota, Jesse Johnson e Grace Johnson, postaram fotos da atriz em suas contas do Instagram. A seguir, cliquem nas miniaturas para conferirem as fotos na galeria:

postado por Laura Melo na categoria Dakota Johnson
FOTOS: Dakota com fãs em Madri e Santa Monica
24.04.2017

Recentemente, um fã postou uma foto em seu Instagram com Dakota de quando a atriz estava promovendo “Cinquenta Tons Mais Escuros” em Madri, Espanha,. Na última sexta-feira, 21 de abril, a atriz foi fotografada em Santa Monica, Califórnia, e uma fã teve a sorte de conseguir uma foto com ela e Zeppelin. Confiram as fotos abaixo:

postado por Laura Melo na categoria Dakota Johnson
FOTO: Dakota com uma fã em Missouri
20.04.2017

No último domingo (15), uma fã sortuda teve a oportunidade de posar ao lado de Dakota em um mercado em Missouri. Confira a foto completa clicando nas miniaturas abaixo:

postado por Tai na categoria Fãs
CANDIDS: Em West Hollywood – 17 e 19 de Abril
20.04.2017

Dakota Johnson foi fotografada enquanto passeava com Olivia e deixava sua aula de yoga em West Hollywood. Veja todas imagens na galeria:

postado por Tai na categoria Candids
Nova/antiga entrevista de Dakota para a ELLE Eslovênia
16.04.2017

De volta à press tour de “Cinquenta Tons Mais Escuros”, Dakota também foi entrevistada pela versão eslovênica da revista ELLE, e nela, a atriz fala sobre o filme, gravar com Jamie Dornan, entre outras coisas. Confira à seguir:

No final do primeiro filme, “Cinquenta Tons de Cinza”, vimos como Anastasia Steele deixa Christian Grey e toma controle da própria vida. Qual foi a experiência com “Cinquenta Tons Mais Escuros”?
“Cinquenta Tons Mais Escuros” inicia alguns dias depois que Anastasia deixa Christian. Ela está com o coração partido, ferida e confusa, mas ainda sente um forte amor e desejo por ele. No segundo filme, nós vimos como eles entram de acordo com suas emoções, e seu heroísmo excepcional a permite viver livremente com suas emoções. Ambos decidem dar outra chance ao relacionamento, mas nos termos de Ana. Ao longo do filme, Anastasia explora suas sexualidades, corpos e desejos de uma forma boa e honesta.

Como o relacionamento de Christian e Anastasia se desenvolve?
O que atrai nessa história é que eles se amam mais que tudo nesse mundo e fariam qualquer coisa para proteger esse amor. Esse vínculo brutal determina os personagens e faz deles mais ligados ao outro. Agora, eles têm de decidir se querem ou não ficar juntos, então há mais espaço para o relacionamento se desenvolver e aprofundar.

Do que você gosta em seu papel?
O desenvolvimento pelo qual Anastasia passou como uma jovem mulher, era mais emocionalmente animador do que o sexo, de verdade. Eu fiquei viciada com a natureza mental e moral dela. Ana também é corajosa o bastante para explorar sua sexualidade, assim como ser compassiva e confiante em si mesma.

Christian é um homem bem complicado e misterioso, o que é certamente um papel interessante, certo?
Claro, alguém que tem complexidades, se considera um sádico e tem fetiches sexuais, é interessante. É um personagem para ser interpretar com delicadeza.

Como foi trabalhar com Kim Basinger, que interpretou Elena Lincoln, uma mulher importante do passado de Christian, fato mencionado em “Cinquenta Tons de Cinza”?
Trabalhar com Kim Basinger foi um prazer extremo. Quando assisti pela primeira vez “Nove e Meia Semanas de Amor”, meu mundo virou de cabeça para baixo, já que sou uma grande fã dela e de seu trabalho. Kim em Cinquenta Tons… pareceu destino. Ela é tão talentosa e peculiar, absolutamente deslumbrante. Em meu mundo dos sonhos, estou experimentando esta coincidência como uma espécie de cerimônia de iniciação, honra ou a passagem do bastão, como quiser. Estou ciente de que ninguém é tão sexy, brilhante e linda quanto Kim Basinger em “Nove e Meia Semanas de Amor”, e eu aceitei isso.
Foi interessante – não só Anastasia se mostrando possessiva e protetora – mas também seu confronto cara a cara com essa mulher. Foi uma mudança significante de tom.

O que você pode dizer sobre Bella Heathcote, que fez uma das ex-submissas de Christian, Leila Williams?
Bella é uma grande mulher e atriz. Ela é muito simpática, aberta e animada. Na verdade, isso deixa o ambiente mais confortável para se trabalhar, e eu acho que o fato acrescentou muito peso na representação verídica e bonita de Leila.

Há humor no filme?
Normalmente, eu encontro humor nas situações menos convencionais. Na minha vida, isso serve como um mecanismo de distração. Eu percebi que essa contribuição ao meu trabalho é, às vezes, eficiente. Com a história sendo adaptada para as telonas, eu espero que o humor dê um pouco e alívio e uma espécie de tempo para as pessoas depois de cenas intensas.

Você acha que é importante não levar as coisas muito à sério e ser capaz de rir de si mesmos?
Eu acho entediante pessoas sérias demais.

Como foi voltar para a personagem?
No primeiro filme, havia aquela enorme pressão em adaptar uma história tão famosa. Não vou dizer que isso foi erradicado completamente no segundo, mas definitivamente me senti mais em casa. Ainda assim, nunca havia retornado para um personagem ou equipe antes. É tipo acampamento de férias. Dessa vez, não eram mais águas inexploradas, Jamie e eu já sabíamos com o que estávamos lidando.

A química entre você e Jamie Dornan no primeiro filme foi notável. Como foi trabalhar com ele novamente?
Devido à intimidade do primeiro filme, nós criamos um ambiente seguro. Então nós, graças à Deus, nos tornamos bons amigos. É verdade que temos sorte de nos entendermos bem, seria um pesadelo caso contrário. Dessa vez, nós filmamos por 6 meses e a maior parte das cenas, claro, são com Christian e Ana.

Qual sua opinião sobre o ator que interpretou Christian Grey?
Eu acho que Jamie tem uma calma em si mesmo, o que foi essencial para seu personagem. Sua aparência estoica, inteligência e espiritualidade completam todo esse complexo.

No que o diretor James Foley contribuiu para o filme?
James é um diretor incrível que se juntou a um grupo de pessoas muito talentoso. Seu trabalho foi particularmente adequado no aspecto de suspense que eleva a história.

Como você gravou as cenas mais intensas?
A quantidade de cenas de sexo que tinham de ser gravadas era assustadora, então nosso objetivo era deixar as coisas mais leves, enquanto, claro, tentávamos fazer com que as cenas fossem reais e não repetitivas. Gravar essas cenas pode ser emocionalmente e fisicamente exigente, portanto precisamos estar o máximo atentos possível com o outro.

Você se preparou para o papel?
Antes de começarmos a filmar, reli os livros para deixar a história fresca na mente e me deixar mais energética.

Nesse filme, Anastasia está mais forte, o que é comum de se ver em personagens femininas nos filmes hoje em dia. Você tem orgulho de trazer esse aspecto às telonas?
Eu realmente acho que esse é o aspecto mais importante dos filmes. Histórias são criadas para informar e mexer com as pessoas. Se você consegue fazer algo que empodere as mulheres, faça-as perceberem seus próprios valores e se defenderem, se sentirem capazes e apoiadas, acho que essa é uma grande oportunidade. Especialmente devido à nossa situação atual na sociedade e na política.

Seu papel é inspirar outras jovens a tomarem controle das próprias vidas. Você está ciente disso?
Isso é algo que faz eu me sentir incrivelmente honrada. Afinal, eu faço o que amo, e se esse amor tem qualquer impacto positivo em outras pessoas, é uma grande honra para mim.

Fonte | Tradução: Laura M.

postado por Laura Melo na categoria Cinquenta tons mais escuros