Dakota conversa sobre “Cinquenta Tons Mais Escuros” com a TV Direkt XXL Magazine
25.01.2017

Dakota concedeu uma série de entrevistas falando sobre ‘Cinquenta Tons Mais Escuros’ para revistas e canais de TV há alguns meses, e dessa vez iremos traduzir para vocês uma que está na revista alemã TV Direkt XXL. Confira:

TV Direkt: Srta. Johnson, sua vida mudou depois de Cinquenta Tons de Cinza?
Dakota Johnson: Dramaticamente!

Isso porque as pessoas acreditam que você é exatamente como Ana Steele, que descobriu o sadomasoquismo no filme?
DJ: Sim, isso acontece. Tem muita gente que estão convencias de que estou realmente interessada em tais práticas.

Você tem algum conselho para jovens mulheres?
DJ: Explorem o mundo e a vocês mesmas, e não deixe outras pessoas as pressionarem.

Das cenas do segundo filme que já saíram, parece que levou uma eternidade para gravar as cenas de sexo…
DJ: Sexo é trabalho duro! Sete horas simulando cenas quentes na frente da câmera leva grande esforço.

Você consegue fazer algo assim?
DJ: De qualquer forma, eu estou fisicamente bem preparada para as filmagens. Quando estou nua, quero estar bem, é claro.

Vocês gravaram as 2ª e 3ª partes da trilogia ao mesmo tempo. O seu namorado se sente negligenciado?
DJ: Que namorado? Eu estou solteira. Meu trabalho me leva tão longe que eu nem penso em homens.

Mas homens ficaram atrás de você desde Cinquenta Tons de Cinza, apesar de não haver as melhores intenções?
DJ: Novamente, informação errada! Eu frequentemente sinto que os homens nem mesmo confiam em mim para conversar comigo.

Mas, agora, há aplicativos de relacionamento como Tinder e Cia.
DJ: Eu ouvi histórias de que as pessoas encontraram amor para a vida toda [nesses aplicativos]. Mas eu nunca tive vontade de me inscrever. Pelo contrário: eu tenho medo daquilo.

Qual foi o melhor encontro que você já teve?
DJ: Eu não fui em muitos encontros. Sempre estive em relacionamentos de longa-data.

E um namorado que se destacou?
DJ: Um ex. Ele me levou para saltar de paraquedas. Nós pulamos juntos de um avião. Acho que essa foi uma escolha interessante. Ele poderia ter me matado.

Fonte | Tradução: Laura M.

postado por Laura Melo na categoria Cinquenta tons mais escuros